segunda-feira, 24 de março de 2014

Um estranho, por favor

Essa ansiedade desvairada me faz pensar em que momento eu deixei de ter fé e determinação. Que agonia, ainda mais por saber que já fui mais corajosa.
Muito aperto no peito para alguém tão jovem. E se eu não conseguir?

Que vontade de trombar com algum desconhecido que me diga:
- Calma, moça, vai dar tudo certo!
Ou qualquer outra coisa. Completos estranhos sempre me dizem boas coisas.

Estou tentando me lembrar de alguns deles. Não me recordo exatamente... Mas sei que cada um foi adequado naquelas determinadas situações. Eles sempre dizem as palavras certas, sempre.

Coitado de quem me parar na rua hoje para perguntar que horas são. Vai ter que me explicar tudo, inclusive que horas são. Por acaso parece que eu sei a hora de alguma coisa?

Deus do céu, traga-me um estranho com bons conselhos antes que eu me afogue nessa ansiedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário