quarta-feira, 19 de março de 2014

Vida invertida

Cansaço de ser jovem. Como pesa o futuro...
Não deveria estar sentindo esse peso.
Sinto-me velha, vivida.

Não sei se é excesso de sonhos ou a falta deles,
mas algo me assusta...

Algo me sufoca e me faz querer... uma pausa.
Não, não é falta de vontade.
Apenas não consigo abraçar esse ideal de viver freneticamente,
sem pausas,
sem reflexões.

Mas há outro "algo".
Algo que me faz querer parar de reclamar. Se é que isso tudo são reclamações.
Não sei dizer.
Sinto-me mal por isso.

Será que é o ideal de juventude perturbando meu sossego?
Mas me parece algo tão forçado pela sociedade...

E quando envelhecer? Arrependerei-me da minha pacata juventude, talvez. Mas...

Penso se serei uma senhora animada, com vontade de aproveitar a vida. Acredito que sim. Sinto uma inversão em mim.

Eu sei, eu sei:
"Não se conhece o amanhã, aproveite sua vida hoje".

Aproveitar é muito relativo.
Essas dúvidas já pesam o suficiente, já me deixam cansada.
Não me traga mais delas.
Estou aproveitando para resolvê-las enquanto acho conveniente.

No final das contas, essa reflexão sobre o cansaço me distrai do próprio cansaço, de alguma forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário