quarta-feira, 25 de junho de 2014

Paciência

Entreguei-me à paciência.
Alguns acontecimentos precisam dela, clamam por ela. E visto que alguns acontecimentos da minha vida estão cada vez mais repetitivos, é porque estou falhando em algo.

Minha falha é querer tudo, e querer já. Muitas vezes esqueço que dessa vida não levaremos nada. Perco um tempo inestimável com coisas que não valem a pena, com pessoas que são passageiras - ah, sim, e esqueço, principalmente, que ser passageiro não é algo ruim. A vida, basicamente, é sobre isso: passagens. E passagens pedem paciência.

Meu amor é livre e não cria raízes. Mas mesmo assim, ele ainda não sabe que é livre para caminhar. É um bebê que ainda não aprendeu a andar sozinho. E para qualquer aprendizado, a paciência é requerida.

Também conheço quem precisa dela. Como eu disse, a questão da vida é sobre passagens. E assim como alguns passam por mim, eu passo por outros. Quero, mais do que nunca, que esses outros cultivem tal paciência.

Então, a vida continua para todos. É o que estou tentando ensinar a mim mesma. Há quem tente me empurrar alguns ensinamentos pelo fato de eu estar mais perto dos 20 anos... Mas eu adoraria que os que estão mais perto dos 30 também me ouvissem. Não há idade para dificuldades, dramas ou sentimentos. O que há, na verdade, são muitas passagens, inúmeros aprendizados e, infelizmente, pouca paciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário